Microsoft word - rep_061211_sustenibilidade_agenciaestado.doc

r a s s e g n a s t a m p a
Sustentabilidade: evolução de cias é rápida, mas ainda há
, 11 de dezembro de 2006
São Paulo – A evolução tem sido rápida mas, apesar disso, o número de companhias brasileiras preocupadas com a sustentabilidade empresarial ainda é incipiente no Brasil. Segundo consultores especializados, as discussões sobre o assunto estão na moda, mas o quadro nacional ainda encontra lacunas e assimetrias que precisam ser superadas. A Bovespa anunciou no dia 30 de novembro a segunda composição de seu Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). Para ingressar na lista, as companhias interessadas precisam responder a um extenso questionário, que cobre os seguintes assuntos: geral, natureza do produto, governança corporativa, dimensão econômico-financeira, ambiental e social. Na nova rodada, o ISE cresceu. A carteira que já vigora desde 1º de dezembro tem dez novas empresas: Petrobras, Acesita, Coelce, Energias do Brasil, Gerdau, Localiza, Metalúrgica Gerdau, Suzano Petroquímica, TAM e Ultrapar. Quatro companhias que faziam parte do portfólio anterior saíram: Cesp, Copesul, Eletrobrás e WEG. O ISE cresceu em número de empresas, de ações listadas e em valor de mercado. A carteira conta agora com 43 papéis, de 34 companhias. Na edição anterior, havia 34 ações, de 28 empresas. O valor de mercado dessas companhias passou de R$ 504 bilhões para R$ 700 bilhões (de 35% da capitalização da Bolsa a 48,5%). O número de setores também aumentou na composição e passou de 12 para 14. "Na edição anterior, Petrobras era um buraco evidente", disse Gianluca Tagliabue, da
Value Partners, consultoria de gestão que ajuda empresas a definir e implantar planos
estratégicos de sustentabilidade. Segundo ele, o índice brasileiro ainda é pouco balanceado, com muito peso em energia e bancos e pouco em telecomunicações, bens de consumo de segmentos cíclicos. Tagliabue conta que, apesar da situação ainda inicial, a
sustentabilidade começa a ser uma diretriz-chave para grandes empresas. "No começo, o interesse sempre é instigado por exigências externas. Companhias com visão de futuro usam modelos sustentáveis de gestão como alavanca de valor", disse. E, nesse ponto, o consultor diz que as empresas com capital aberto acabam sendo as pioneiras nessa área. "Fica mais fácil captar recursos mais baratos com melhores práticas." Para ele, as empresas que integram o ISE da Bovespa atuam de forma "excelente" no quesito sustentabilidade. "Mas fora dessa lista, o restante da economia não está sensível a Na visão da executiva de sustentabilidade e comunicação corporativa da MZ Consult, Vanessa Cal au, o Brasil é um mercado diversificado e possui empresas muito modernas no quesito gestão. "São poucas por aqui, mas também são poucas no mundo", disse. Segundo ela, a maioria das companhias brasileiras que se interessa pelo assunto ainda confunde sustentabilidade com filantropia. "A responsabilidade social precisa quebrar barreiras. O assunto tem mais a ver com gestão de gastos e receitas. A filantropia é um décimo de tudo isso." Para Vanessa, o desenvolvimento da sustentabilidade numa empresa está mais ligado a consciência do que a exigências do mercado. De acordo com ela, há companhias sem ações em Bolsa e que possuem alguns dos programas mais modernos do País. "Essa evolução também depende muito do gestor da companhia", afirmou. "A Bovespa ainda tem muitas empresas que simplesmente não se interessam pelo assunto. Isso também é uma questão de geração. Os mais novos estão mais preparados para essas exigências." A executiva dá uma dica para empresas que pretendem desenvolver a sustentabilidade: não adianta o esforço se a alta administração da companhia não oferecer respaldo e comprometimento reais em relação ao assunto. "A questão ambiental, por exemplo, não está no script de quase ninguém. É um assunto que demanda esforços, trabalho novo, mais funcionários. Se não houver um compromisso grande, as dificuldades serão altas." O ISE da Bovespa acumula neste ano alta de 31,52%, um pouco acima dos 28,46% do Ibovespa.

Source: http://www.valuepartners.com/downloads/PDF_Comunicati/scrivono%20di%20noi/2006/rep_061211_sustenibilidade_agenciaEstado.pdf

Kelly-worden-message

To all participants of the “Best of the West Camp” Attention: To all Modern Arnis practitioners and supporters worldwide; It is with great regret that I am writing and sharing medical health information regarding my inability to attend and instruct at the upcoming DAV seminar “Best of the West.” As most practitioners in the Modern Arnis community already know, I was involved in a motor

Ethan frome

CAMOSUN COLLEGE School of Arts & Science Humanities Phil 202, Contemporary Moral Issues Winter, 2005 COURSE OUTLINE Please note: This outline will not be kept indefinitely. It is recommended students keep this outline for your records. 1. Instructor Information (b) Office hours: Monday and Wednesday: 8:30 – 9:20; Monday, Tuesday and Thursday: 11:30

© 2008-2018 Medical News